My photo
Um escritor, um poeta, um aventureiro,

Friday, 18 November 2011

Timor

Revoltada! Revoltada é como me sinto como me sentirei para sempre. À nossa volta, há pessoas a morrer e eu tenho uma casa, amigos e família. Vivo bem e tenho saúde, o meu país está em paz e não sei o que o termo “guerra” significa.
Depois deste jantar apetece-me gritar, descarregar a raiva que sinto, contar a todo o mundo o que Timor sofreu. Desde 1975 até 1999 Timor sofreu horrores, usou e abusou das palavras “guerra”, “morte”, “conflito” e “injustiça” e maior parte das pessoas nem sabe sequer o que se passou.

Uma(s) história(s) como esta(s) não pode(m) ser esquecida(s). Tudo o que oiço espanta-me, tudo o que imagino leva-me a um mundo sem fim, tudo o que sou caiu aos pés destes homens, heróis dos dias de hoje e reais sem capa nem super-poderes!
Quando oiço relatos na 1ª pessoa, é outra coisa. Pessoas importantes, pessoas chave na independência de Timor. Todas as histórias ganham vida própria, ganham imagens e sentido, ganham e fazem com que ganhemos coragem e compaixão.
Para muitos 12 de Novembro é mas um dia com 24horas, cada hora com 60minutos e cada minuto com 60segundos; mas para mim, e certamente para mais pessoas, é o dia do Massacre de Santa Cruz, é mais uma história que mostra o que o ser humano pode fazer. Matebien, para uns aparenta ser uma palavra estrangeira sem sentido nenhum, para mim significa “montanha sagrada” onde muitas pessoas foram submetidas a uma estratégia manhosa por parte da Indonésia que para além de serem burros eram parvos e estúpidos e ainda (e acima de tudo) eram DESUMANOS!

Quero lutar por Timor, por estes 20 anos de sofrimento e de dor, por tudo o que aquele povo é e sempre foi. Quero caminhar ao lado dos meus pais e seguir o seu exemplo, quero juntar-me à Mana Lina e ser a sua ajudante, quero ouvir todos os que me têm algo a contar. EU QUERO SABER MAIS!

Não calem as bocas, nem se esqueçam do que aconteceu, lá por ser pequeno Timor é maior de que todos os outros países juntos em mentalidade, união e coragem!
Não tenham medo de serem ouvidos, esses tempos já passaram, não tenham receio do futuro, o presente é que está em jogo, relembrando o passado, avancem, ajudem, divulguem…façam o que quiserem desde que ajude para que Timor não seja esquecido!

Marta Marques, 12 de Novembro de 2011

1 comment:

  1. Muito bem escrito Marta! Está com alma! Semear na memória para que não caia no esquecimento.Obrigada.

    ReplyDelete