My photo
Um escritor, um poeta, um aventureiro,

Thursday, 30 September 2010

A DEVOÇÃO DOS TIMORENSES A SÃO MIGUEL ARCANJO


Por: Dom Carlos Filipe Ximenes Belo

Em 1985, visitava eu, pela primeira vez, a então Missão de Same. Nessa primeira visita, fiquei assaz impressionado com a beleza da paisagem, da vegetação luxuriante, da abundância de nascentes, da simpatia e nobreza da alma dos habitantes de Manufahi, das danças, do folclore e dos seus cantos.

Mas, o que mais me impressionou, foi a existência de uma capela, pequenina, mas que tinha por Padroeiro, um grande santo, ou melhor, um grande anjo, o Arcanjo São Miguel. Não se sabe a data da sua construção, mas, naqueles tempos, estamos a referir-nos ao século XX, a capela foi o centro de vida cristã de muitos católicos de Manufahi.

E eu, na altura pensava: esta gente foi muito guerreira e causou muitos problemas aos Portugueses, nos finais do século XIX e no primeiro quartel do século XX. Dom Duarte Soto Maior da Costa e o seu filho Dom Boaventura Soto Maior da Costa não estariam inspirados pelo “Anjo dos supremos combates” na luta contra algumas injustiças praticadas em Timor?

Em 1983, na primeira visita a Oe-Cussi, estive em Padiai. Ali existia, no passado, uma Capela dedicada a nossa Senhora de Fátima. Mas, com a entrada dos Padres Verbitas (1975), essa antiga capela foi demolida, e, em seu lugar, construiu-se uma Igreja nova, bastante grande e bonita, e que passou a ser dedicada ao Arcanjo São Miguel. A Povoação, Padiai, no passado era conhecido como Nuno Heno era uma Estação missionária muito florescente. No século XVII, Paidai tinha o nome da Ainmata. Ali residia Dom Domingos da Costa, Topaz, que foi régulo e governador interino de Timor (1715-1718) e, chegou a entrar em conflito com o Bispo Dom Frei Manuel de Santo António.

Mas, era em Dili (Bidau, Kulu Hun, Balide, Comoro) que me foi dado testemunhar a devoção de alguns cristãos para com o Arcanjo: tinham no Oratório imagens (pequenas estátuas), e nas paredes de palapa, os santinhos do Arcanjo S. Miguel. Eram anos de resistência à ocupação das Forças Armadas Indonésias (ABRI). Ainda hoje, algumas pessoas procuram e compram as estátuas (imagens) do Arcanjo S. Miguel.

Hoje, dia 29 de Setembro, ocorre a Festa litúrgica dos Arcanjos S. Miguel, S. Gabriel S. Rafael.

Sabemos que existem espíritos puros. Entre os espíritos puros, denominados Anjos, sobressaem três, que têm sido especialmente honrados através dos séculos e a Liturgia recorda-os na mesma celebração: São Miguel, São Gabriel e São Rafael.

São Miguel: o nome significa “quem é como Deus”. Ele é o príncipe Dos Anjos; é identificado por vezes, com o Anjo do turíbulo de oiro de que fala o Apocalipse. É o Anjo dos supremos combates contra Satanás, contra o mal. Na tradição da Igreja, S. Miguel é protector do cristão na hora da viagem para a eternidade.

São Gabriel: o nome significa “Deus é a minha força” (cf. Dan 9, 21-22). É o enviado das grandes embaixadas divinas: anuncia a Zacarias o nascimento de S. João Baptista, o Precursor do Messias (cf. Lc 1,19). Anuncia à virgem de Nazaré, a Incarnação do Verbo (cf. Lc 1,26). Em 1951, o Papa XII, de Félix memória, declarou S. Gabriel, Patrono das Telecomunicações. A revista SEARA, Boletim da Diocese de Dili, refere que na década dos anos 50 do século XX, celebrava-se em Dili uma Missa em honra de São Gabriel, pela intenção dos jornalistas.

São Rafael: o nome significa “ Medicina de Deus”. Este Arcanjo manifesta-se na bíblia como diligente e eficaz protector da família de Tobias.(cf. Tb 11-12). É considerado como um Arcanjo conselheiro, companheiro de viagem, defensor e médico.

Os Timorenses têm motivos para celebrar estes três Arcanjos e invocá-los como patronos: São Miguel pode incutir o espírito do combate espiritual contra o mal, o satanás e o pecado; combate contra a corrupção, o ódio, as vinganças e os maus hábitos. São Gabriel pode servir de exemplo aos jornalistas e todos aqueles que trabalham nos meios de comunicação social anunciando notícias e mensagens de esperança, de paz, concórdia e amor. São Rafael pede ser o companheiro de todas pessoas que vivem isoladas nas aldeias das montanhas e planícies de Timor, e, que ainda não podem gozar os bens da civilização, como os cuidados médicos, acompanhamento e assistência.

Porto, 29 de Setembro de 2010.

Tuesday, 28 September 2010

Poema Nebe Koalia Hodi Hau Naran

Tempu No Amizadi

Tempu,
Dala ruma lao lalais liu.
Bainhira hateke fila fali ba kotuk,
Hare’e hetan deit maka rekordasaun.

Rekordasaun diak hamutuk ho maluk sira nebe diak.
Iha tempu funu nia laran,
Iha tempu domin nia laran,
Iha tempu eskola,
Iha tempu sei kiik, sei klosan,
Seluk-seluk tan.

Ohin loron, ema ida-idak moris tuir ninia tempu.
Ohin loron, ema ida-idak moris tuir ninia ritmu.
Rekordasaun diak nebe uluk iha, sei la lakon,
Amizadi ohin nian, mai hosi rekordasaun diak nebe nein tempu bele halo lakon.

Tempu lao nafatin ba oin,
Amizadi metin liu tan.
Biar karik bá, tempu lao lais,
Amizadi nunka lakon.

Manu Fuik Nia Lian

Manu metan nia lian,
Manu metan nia hananu,
Manu metan nia halerik,
Manu metan nia hamnasa.

Iha dadersan ida furak,
Nebe nakonu ho lia fuan «domin no dame» nian.

Manu lakateu nia lian,
Manu lakateu nebe lian iha uma nia kakuluk,
Maibe, kleur ona maka manu lakateu la iha lian.
Semo dok hosi uma nia kakuluk.

Ema ida la duni.
Ema ida la hakbesik-an ba.

Manu lakateu ida seluk hakarak lian iha uma nia kakuluk.
Maibe, lakateu ida seluk la fo’o fatin.
Kakuluk nia nain laos uma nia nain.
Maibe, lakateu nia lian fo’o hanoin ida ba kakuluk nia nain.

Manu metan ida seluk lian fila fali iha uma nia tatís.
Iha dadersan ida nebe malirin, nebe hakmatek.

Ita ema lao bele lao.
Maibe, loron ida ita sei fila fali ba ita nia KNUA.

Ran

Ran,
Ran ne’e suli hosi ema barak nia le’et.
Ran ne’e suli iha semiteriu nia laran.
Maibe, ran ne’e mai hosi ema barak nia lia fuan «UKUN RASIK-AN».

Hau loke fila fali historia funu nian.
Página ida-idak hau loke hodi hare’e historia funu nian.
Maibe, to’o iha página 12 de Novembro 1991, iha semiteriu Santa Cruz,
Hau para tiha hodi halo refleksaun.

Historia hanesan ne’e sei la repete tan.
Ema bele hakerek historia foun barak,
Ema bele halo knananuk foun barak,
Maibe, historia hanesan 12 de Novembro 1991 sei la repete tan.

Ran,
Ran ne’e suli hosi ema barak nia isin.
Iha dadersan ida nebe nakonu ho lia fuan «UKUN RASIK-AN».
Iha dadersan ida nebe katuas no ferik sira sei toba.
Klosan, feto-ran no labaraik sira hakilar «UKUN RASIK-AN».

Ran,
Ran ne’e maka halo ohin loron hau lao livre.
Ran ne’e maka halo ohin loron hau bele hakerek.
Hakerek historia funu nian.
Hakerek 12 de Novembro 1991.

Ran,
Ran ne’e labele mosu tan.
Tamba ran ne’e halo ema barak tauk.
Ran ne’e halo ema barak moris iha trauma nia laran.

Maibe,
Ran ne’e maka halo ohin loron ema barak bele hamnasa,
Bele pasiar, bele lao tun-sae, bele pinta, bele konta historia,
Bele dansa, bele tu’ur hamutuk hemu serveja oan 1, seluk-seluk tan.

Hau pinta kuadru oan ida konaba ran nebe suli iha 12 de Novembro 1991.
Ran ne’e maka suli deit ona iha kuadru nia laran.
Labele suli sai hosi kuadru nia laran.
Tamba iha kuadru nia laran, iha kamizola mutin barak.

Entre ran no kamizola mutin iha kuadru nia laran,
Hau hili maka kamizola mutin.
Tamba mutin signifika dame (peace, paz, damai).

Iha kuadru nia laran, hau mós pinta ema kaer kilat.
Maibe, dala 1 tan hau dehan entre kilat, ran no kamizola mutin,
Hau hili maka kamizola mutin.
Tamba mutin signifka dame (peace, paz, damai).

Sunday, 26 September 2010

EDUCAÇÃO PARA PAZ



Recomeçou ano lectivo 2010-2011. Este é um período propício para educar e formar as gerações novas nos valores da cultura, da cidadania, da paz, da justiça e da fraternidade. Espera-se que cada Escola tenha um projecto educativo que vise a dignidade da pessoa humana e nos seus valores fundamentais (universais e inalienáveis); um projecto que considere a pessoa humana como princípio, sujeito e fim da Sociedade.

A Declaração Universal dos Direitos do Homem no seu artigo 26, declara que ”Toda a pessoa tem direito à educação. E a educação deve ser gratuita, pelo menos no que respeita ao ensino elementar e fundamental".

Quando falamos da educação para a Paz, queremos, justamente, realçar um projecto educativo que tenha em conta dimensões importantes como os Direitos Humanos, a Paz, o Diálogo e a Cooperação internacional.

O fim primário da educação para a Paz, não é tanto atingir objectivos literários ou científicos, mas é a formação da pessoa nos valores éticos e morais. Para isso, deseja-se que as Escolas tenham um projecto educativo subjacente a um ideal da sociedade: isto é, uma sociedade personalista, democrática, participativa, solidária e descentralizada.

Este projecto deveria incluir princípios como: a compreensão. e respeito de todos os povos, das suas culturas, dos seus valores e dos modos de vida incluindo a cultura da etnias e de minorias; a consciência da interdependência mundial crescente entre os povos; a capacidade de comunicar com todos os povos, com todas as religiões e culturas; a consciência dos direitos, mas também dos deveres; a compreensão da necessidade da solidariedade e de cooperação internacionais; a vontade nos indivíduos, de contribuir para resolver os problemas das suas comunidades, dos países e do mundo.

A educação para a Paz deve proporcionar aos jovens uma outra visão da guerra, com o fim de evitar que o fenómeno bélico seja considerado como algo normal e inevitável. A guerra é sempre um mal, que leva à destruição, ao ódio, à morte. A Paz é um bem essencial para o desenvolvimento dos indivíduos e dos povos.

Mas para haver essa consciência, a educação para a Paz deve começar pelo próprio aluno, pelos Professores, pelos Pais e pelos agentes da Educação. A educação para a Paz, antes de ser uma transmissão de conhecimentos ou de técnica, é uma vivência e prática constante de virtudes: respeito, generosidade, humildade, paciência, colaboração, diálogo, etc.

Oxalá, nas Escolas reine sempre um ambiente de Paz! E que alunos, professores, pais e encarregados da educação sejam pessoas de “Paz e de Bem”!

Porto, 23 de Setembro de 2010
Dom Carlos Filipe Ximenes Belo
Prémio Nobel da Paz 1996

Wednesday, 22 September 2010

Cinco presidentes Nobel da Paz convidam Obama para reunião em Hiroshima


.

ANGOLA PRESS – 21 setembro 2010

Tóquio - Cinco chefes de Estados premiados com o Nobel da Paz convidaram o presidente Barack Obama, que também recebeu esta distinção, para uma reunião em Hiroshima em Novembro, anunciou hoje, terça-feira, a cidade japonesa.

Obama, que ganhou esse prémio em 2009, ainda não respondeu a este convite, assinado pelos ex-presidentes Mikhail Gorbachev, da ex-União Soviética, Lech Walesa, da Polónia, Frederik Willem de Klerk, da África do Sul, e Oscar Arias Sánchez, da Costa Rica, assim como pelo actual presidente de Timor Leste, José Ramos Horta.

A reunião anual dos Nobel da Paz será realizada em Hiroshima - cidade arrasada em 6 de Agosto de 1945 pela primeira bomba atómica americana - de 12 a 14 de Novembro.

Obama tem previsto participar na cimeira anual dos líderes do Fórum da Comunidade Económica da Ásia-Pacífico nos dias 13 e 14 de Novembro em Yokohama, perto de Tóquio.

Nenhum presidente dos Estados Unidos em exercício visitou até agora Hiroshima ou Nagasaki, a outra cidade japonesa que foi alvo de uma bomba atómica durante a Segunda Guerra Mundial.

Monday, 20 September 2010

Diskursu Presidente CNRT, Congresso dos Intelectuais do Partido



Senhor Secretário-Geral
Senhores Vices-Presidentes
Senhores Membros da CDN
Membros do Partido

Convidados sira hotu,

Caríssimos participantes do Congresso

Ho ksolok boot, mak ha’u mai, atu hasoru maluk sira tomak, iha fatin ida né. Okaziaun ida né sei sai istóriku tebes, tanba bele halibur timoroan matenek sira, nebé hakarak no buka tau hamutuk sira nia hanoin, hodi bele hateke ba futuru ho konfiansa liu tan.

Maluk sira tomak,

Ha’u hanoin katak, sorumutu ida hanesan né, sorumutu dahuluk iha ita nia rai doben, depois de ita ukun-an. Sorumutu hanesan né, importante tebes, tamba tempo to’o ona duni, atu timoroan sira bele koalia ba malu kona ba intereses superiores ita nia Estado nian no ita nia Povo nian.

Iha tinan 2008, Partido halo ‘workshop’ oan ida, atu bolu hamutuk partidos sira no componentes selu-seluk tan, atu fo hanoin kona ba ita nia processo. Iniciativa diak ida, maibé nia resultado ladun furak, katak participação ladun duni no la fo dalan atu kontinua.

Iha fulan kotuk mós, iha Maubisse, D. Basílio halibur geração tuan hodi mós buka tau hamutuk hanoin ruma, kona ba processo político no socio-económico nebé ita hala’o hela né.

Ita nia Rain hein nafatin nia oan sira atu halibur malu, hodi hatutan vontades nebé sei namkari hela. I ho sorumutu hanesan né, mak ita bele conhece ka hatene ita nia kbit, kbit atu hanoin no kbit atu halo buat ruma ba ita nia Rain.

Iha processo desenvolvimento ita nia Nasaun nian, labele duni iha timoroan ida ke bele sés-an husi nia, katak husi processo né.

Tan né, ha’u felicita ka kongratula Direcção Partido kona ba iniciativa ida né, hodi hatudu katak Partidu CNRT hetan daudaun konfiansa nebé diak, husi kamada intelektual ho profissional, iha sociedade nia laran.

Ohin, ha’u hakarak koalia oitoan kona ba Partido CNRT. Iha kestoens tolu, nebé mosu:

- Tan sá, CNRT mosu?
- CNRT nia ideologia mak sá?
- E oinsá CNRT bele partisipa iha dezenvolvimentu ita nia Nasaun?


Maluk sira tomak,

Nudar fundador ida mós, ha’u tenki fo hanoin kona ba ita nia istória, hodi nuné maluk sira, nebé jovens, bele kompreende didiak evolução (‘perkembangan’) polítika iha ita nia rain. Ita sei la konsege hákat ba aban, se ita la haré didiak loron ohin nian, maibé ita sei la hala’o buat diak ba ohin, karik ita haluha tiha loron horiseik. Bain-hira ita la hateke didiak ba kotuk, ka passado, ita bele konfuzu kona ba loron ohin, ka presente.

Ita nia Povo nia experiência político-democrática, hahú iha Maio 1974, bain-hira Portugal fó liberdade mai ita, atu hili rasik ita nia dalan. Iha sociedade hotu-hotu, sempre iha grupos balun, nebé mosu atu representa população tomak ka população balun nia hakarak. Depois de hamrik nudar organização ida ona, mak foin ba organiza no mobiliza ema hotu nebé sinti katak iha hanoin hanesan, iha hakarak hanesan.

Partidos sira nebé mosu, tempo nebá, apesar de hotu-hotu buka interpreta dalan nebé ida-idak hanoin diak ba povo, partidos sira monu ba sala boot ida, mak soran fali povo, hodi hahú kedas oho malu. Experiência ida nebá, experiência ida ke moruk duni. Invasão tama tuir kedas mai e nuné, iha tempo naruk okupasaun nian, povo hetan fali tan experiência foun kona ba partidos, iha regime ditadura indonésia nian. Iha Partido tolu, hodi ajuda koalia netik kona ba democracia, tamba deit iha eleições.

Depois de hetan tiha liberdade, iha 2001, partidos hamrik fali, iha ita nia rain, atu buka mos representa aspirasoens husi povo e, iha primeiras eleisoens democráticas iha Timor-Leste, povo hili partidos lubuk oan ida atu bele hasa’e sira nia hakarak, iha Assembleia Constituinte.

Iha Maio 2002, ita simu ukun-an, hodi ema hotu hanoin katak Independência mak né ona duni, i Timor sei dezenvolve-an ba futuro ida, nakonu ho dame no prosperidade.

Iha 2006, ita hotu sei lembra, mosu buat nebé ita temi: conflito iha ita nia rai-laran, hodi grupo ida-idak, em vez de ajuda hamenus divergências ka opiniões nebé la hasoru malu, buka aproveita atu aumenta tan tensões, nebé iha daudauk, iha sociedade nia laran. Iha nebá mós, instituições Estado hatudu duni katak Estado rasik seidauk iha kbit atu tur hamutuk hodi resolve problemas oi-oin i, nuné, povo tomak mak terus, tamba instabilidade no violência nebé la iha ona kontrole, no tamba ódio ho vingança nebé fahe ita hotu ba rua – lorosa’e no loromonu.

Partidos políticos sira, lolós, devia hanorin ema hotu atu tahan-an, atu labele monu ba violência, maibé ida-idak hakarak hatudu ida nebé mak iha liu ema, ida nebé mak bele iha mós influência ba forsas no polícia. La iha ona fatin ba diálogo, lakohi ona haka’as-an hodi buka tempo ba diálogo. Hanesan iha 1975, ho golpe no contra-golpe.

Tan né, CNRT mosu!

CNRT mosu, atu lori dalan foun ida ba Ukun-an!
CNRT mosu atu lori equilíbrio nebé diak, ba democracia!

Nuné, desde Agosto 2007 to’o ohin loron, Setembro 2010,

CNRT mak tane hela equilíbrio ida né,
CNRT mak hatudu duni, nia iha papel importante, nudar Partido político, iha processo democrático Timor-Leste nian

CNRT mak hatene i bele tau ba ás, interesses povo nian no interesses Nação nian, tamba la hanoin deit ba Partido!

Agora, ita tama ba ideologia CNRT!

Secretário-Geral do Partido
Vices-Presidentes sira no
Membros da CDN,
Membros do Partido,

Congressistas sira no
Maluk sira tomak,

Nudar mós ema ida nebé mai husi 1974, ha’u tenki dehan katak, iha ai-laran, ami membros Comité Central Fretilin (liu nenulu resin), iha tempo nebá, diskute dala barak tebes kona ba assunto ideologia, hahú iha Maio 1976 iha Soibada. Tempo nebá, mundo tomak fahe malu ba ideologia boot rua: socialismo no capitalismo. União Soviética no Estado Unidos América mak lidera bloko rua né.

Iha Maio de 1977, Comité Central Fretilin declara, iha Laline, katak ideologia FRETILIN nian mak Marxista-Leninista. Husi membros CCF hotu nebé participa iha reunião né, lima deit mak sei moris: Abel Lari Sina, Filomeno Paixão, Feliciano Fátima, Ma Huno no ha’u. Hodi decisão ida nebá, mak iha Julho 1977, Departamento de Orientação Política e Ideológica (DOPI) CCF nian, decide prende Presidente Fretilin, Francisco Xavier do Amaral, nebé la aceita ideologia marxista-leninista. Ideologia ida né nia princípio mak: partido único, katak partido ida deit mak representa povo, partido ida deit mak kaer lia-lós i labele iha tan partido seluk.

Iha Setembro 1977, inimigo halo kedas ona operações cerco no aniquilamento ba bases de apoio, hahú husi fronteira sul. Iha 22 Novembro 1978, base de apoio ikus liu, Ponta Leste, iha Matebian, foin rahun. Hahú, husi né, período foun, nebé baibain temi katak Fase de Guerrilha. Iha tinan 1979, ami buka organiza-an iha Ponta-Leste duni, i iha tinan 1980, ami mai iha parte central hodi buka maluk sira seluk nebé namkari hela.

Iha Março 1981, iha Laline, hala’o Conferência Nacional atu Reorganiza funu, hodi hamosu CRRN (Conselho Revolucionário Resistência Nacional).

Iha ai-laran, maski haré ba funu, ami mós buka akompanha sa-ida mak akontece iha rai liur i nuné, iha 1986, ha’u muda política funu nian, hodi hamosu política resistência foun ida. Ha’u sai husi Fretilin hodi kaer deit Forças, katak kaer deit FUNU, i nuné loke odamatan ba ema hotu-hotu, nebé hanoin nia Rain, atu bele partisipa iha resistência. Ho nuné mak, husi ai-laran, ami bele cria Unidade Nacional nebé komesa buras no metin duni. Husi ideologia revolusaun, ha’u lori funu ba ideologia ukun-an.

Husi CRRN, muda ba CNRM (Conselho Nacional da Resistência Maubere). Maski iha rai laran, ema hotu, husi povo, husi sociedade, husi igreja, hotu-hotu tama iha Organização Mahon né, la haré ba partido, UDT sira iha liur mak exige katak, atu sira bele tama, tenki muda ba ‘T’, katak Timorense i, nuné, muda duni ‘M’ ba ‘T’, hodi sai CNRT, iha 1998. La mosu política foun, tamba CNRT continua deit política CNRM nian.

Maibé, se ita muda ita nia política iha 1986, foin iha 1989, mak Gorbachev loke mós União Soviética ba mundo, hodi halakon ambiente nebé bolu ‘guerra fria’ (ka ‘perang dinggin’), ho nia ‘perestroika’ no ‘glasnost’. Tan né, ita hotu tenki akompanha nafatin ho didiak mudanças nebé akontece iha rai seluk; la’e, ita hela iha kotuk i ita la hatene atu halo sá-ida. At liu, mak se ita kaer nafatin hanoin (ideologia) no hahalok (comportamento) ulu-uluk nian.

Iha ita nia processo político, timor-oan balun nia hanoin parado hela iha 1974 i sira nia comportamento mos parado hela iha 1975. Balun fali, tamba hetan oportunidade atu servisu ho indonesios sira, sira nia hanoin no hahalok parado hela iha tempo nebá, hodi dehan beibeik katak, iha tempo indonésio, buat hotu la’o diak liu fali agora. Ema sira hanesan né, hatudu deit katak sira tenki sadere deit ba passado, tamba sira só bele haré sira nia lalatak, iha lalenok passado nian.

Processo social no politico iha mundo, la estático, katak, la parado. Nudar partido ida, ita labele haré deit ba ita nia processo, ba ita nia an hanesan partido, hodi lakon tiha visão ba geral ninian no ba aban bainrua.

Depois de ha’u koalia hanesan né, ideologia CNRT nian mak sá lós?


Maluk sira tomak,
Senhor Secretário-Geral
Senhores Membros da CDN
Membros do Partido

Convidados no
Congressitas sira

Ideologia Partido nian mak ‘dezenvolvimentu ba Nasaun ida né’. Ukun-an só iha folin, se povo moris diak, tamba Povo ida né mak harí Estado ida nebé ita habolu RDTL.

Atu bele desenvolve-an, povo precisa paz, povo precisa estabilidade. Paz no estabilidade mak bele fo garantia atu povo bele organiza-an didiak, hodi participa iha processo desenvolvimento ita nia Rain.

Paz no estabilidade só mosu, quando iha tolerância política, quando iha respeito malu, quando iha domi. Domi só iha, se ita la hakarak at ba ema seluk, se ita haré ema ida nia vida, importante hanesan ita nian rasik.

CNRT mosu atu hanorin tolerância democrática, atu hanorin kultura respeito malu, atu hanorin dalan diálogo ba problemas.

Iha mundo, ita bele haré katak, ideologias fahe, essencialmente, ba rua:

- ida, defende ricos ka patrões sira, ho hanoin katak sira iha, mak bele fo serviço ba barak nebé la iha buat ida;
- ida fali, buka protege mak trabalhadores sira, hodi hanoin katak sira né iha, mak bele halo serviços nebé patrões sira precisa, hodi hetan nafatin osan.

Ne’e, iha sociedades desenvolvidas ka países desenvolvidos sira, ita bele compreende ho diak duni. Iha ita nia Rain, nebé sei pertence ba lista LDCs (Least Developing Countries), iha nebé kiak sei barak, iha nebé povo moris iha condições desumanas, ita hakarak sa ida?

Ita hakarak ‘Liberta Povo’ husi moris at né!
Povo mak harí Estado ida nè! Hó nia ruin, ho nia ran, ho nia riku soin, ho nia kosar-ben, ho nia matan-ben, ho nia terus!!!
Estado iha obrigação atu tau matan ba povo nia moris, hodi nuné, Ukun-an bele iha significado nebé lós!

CNRT, nudar partido, adopta filosofia ida né!

Tan né, CNRT nia ideologia mak: Desenvolvimento Nacional! Desenvolvimento Nacional, mak sa-ida?

- desenvolvimento nacional mak processo, nebé eduka ita nia povo atu kompreende nia direitos, mas liuliu nia deveres, iha sistema democrático nia laran;
- desenvolvimento nacional mak processo, nebé orienta no mobiliza povo nia partisipação ba actividades económicas oioin;
- desenvolvimento nacional mak processo, nebé valoriza potencialidade no iniciativas hotu-hotu husi timoroan sira, hodi tane ita nia nasaun, iha área nebé deit;
- desenvolvimento nacional mak processo, nebé haburas no hametin kultura domi no dame, respeito no tolerância, hodi nuné bele mosu ambiente foun ba responsabilidade no solidariedade social, iha ita nia povo nia let;
- desenvolvimento nacional mak processo, nebé sei lori ita nia povo ba moris diak duni.

Né katak, CNRT sei buka liberta Povo husi mukit, husi terus, husi hamlaha, husi moras, husi beik, husi violência, husi baruk, husi bosok, husi naok, husi espírito dependência nian, husi clima ta’uk, husi ambiente ódio no vingança.

La iha tan dalan ida seluk, tamba ida né duni mak Povo precisa, ida né duni, mak Povo hein, ida né duni, mak Povo hakarak!


Senhor Secretário-Geral
Senhores Vice-Presidentes
Senhores Membros do Partido

Convidados sira hotu.
Maluk sira tomak,

Agora, ita ba questão ida ikus: Oinsá CNRT bele participa iha desenvolvimento ita nia Nasaun?

Nudar Partido, CNRT tenki contribui diak liu tan, iha edukasaun sívika ba ita nia povo. Nudar Partido, CNRT tenki kontribui diak liu tan, atu hametin cultura tolerância democrática iha ita nia rai doben. Nudar Partido, CNRT tenki contribui diak liu tan, ba soluções pacíficas iha problema nebé deit.

Nudar membro Partido CNRT, militante ida-idak tenki hala’o knar sira né. Nudar membro Partido CNRT, militante ida-idak tenki hatene hadók-an husi hahalok nebé Partido la simu, ka la tolera. Nudar membro Partido CNRT, militante ida-idak hasés-an husi práticas nebé Partido condena. Nudar membro Partido CNRT, militante ida-idak tenki hala’o no hanorin ética disciplina no subordinação, tuir regras nebé estabelece tiha ona.

Só Partido ida nebé iha visão clara, kona ba princípios ba nia an-rasik, mak bele sai Organização política ida ke forte. Se ita la kaer metin princípios, hodi buka karik sosa ka hamaus ema seluk atu tama Partido, Partido sei la sai boot, sei la forti, tamba buat importante liu atu tama ba Partido mak consciência individual kona ba Partido rasik, konfiansa ka fiar ba Partido né. Se factor rua né mak la iha tiha, Partido bele hetan ema barak ohin, maibé sei mamuk aban.

Partido labele oferece promessas no privilégios ba nia quadros no militantes sira. Partido oferece deit planos ba futuro, visão atu desenvolve povo tomak nia moris no oferece políticas nebé lós, atu inclue componentes hotu-hotu iha processo nia laran, i Partido mak sei bolu atu implementa buat sira né hotu.

Tansá, mak ha’u koalia nuné? Ha’u koalia ida né, tambá importante duni atu temi.

Se CNRT hakarak participa iha desenvolvimento ita nia Nação nian, Partido tenki forte:

- iha nia princípios
- iha nia políticas
- iha nia valores
- iha nia estratégias
- iha nia programas

Iha mundo tomak, no iha ita nia rain mós prova ona, povo la os hili tamba ita fahe sasán, maibé povo sei hili Partido ida nebé hatudu nia kbit iha plano de princípios, iha plano de políticas, iha plano de valores, iha plano de estratégias, no mós iha plano de programas.

Iha estudos kona ba processos desenvolvimento iha rai barak. Balun sucesso, barak ladún ka la sucesso.

Ba ita nian rasik, oinsá? Iha tinan tolu nia laran, ita hala’o hela Aliança boot tebes ida, nebé kesi ita ho partidos hat kedas. Ho súsar oi-oin, nebé sociedade tomak hatene no acompanha, CNRT comprometido atu lori nafatin coligação né to’o rohan. Mas, iha kedas 2008, iha reunião AMP nian (Governo no Parlamentares), ha’u dehan tiha ona katak: se iha 2012, CNRT mak hetan deit 32 assentos, diak liu Partido hela iha Parlamento, hodi contribui, ho dalan seluk, ba processo. Experiência kona ba aliança ho Partidos to’o ona, i CNRT tenki decide: ou ba mesak kaer Governo ou hela iha Parlamento!

Razão, mak iha nebé? Razão mak, iha coligação, iha mundo tomak mos hanesan, kada partido buka dada programas ba ninia política. I buat né, normal duni! Mas difícil, liuliu iha ita nia condições actuais, nebé la permite atu ita dada povo ba dalan bara-barak, bain-hira kaer ukun. Fragilidade coligação hotu-hotu nian, mak né: partidos sira la consegue haré ba processo ho visão ida deit e sempre iha tendência atu ida-idak hadau sucessos nebé, lolós, Governo tomak nian.

Tan né, CNRT tenki mós prepara-an ona ba 2012! CNRT tenki consolida-an ba beibeik! Hodi bele participa activamente iha processo desenvolvimento! Sá-ida mak ‘participa activamente’? Participa activamente katak KAER UKUN! Mesak, hodi hala’o programas ho diak liu! Tamba,

- visão ho plano sei ida deit,
- esforços sei conjugados liu, no
- alvo sei ida deit – ita nia povo tomak

Nuné, mak ita bele temi: Unidade iha Pensamento, hodi bele hetan Unidade iha Acção!



Maluk doben sira,
Profissionais Partido nian

Rai hotu-hotu, bain-hira hahú ukun-an, hanesan ita agora, preocupa ba Recursos Humanos, tamba só ho ema qualificado, mak bele iha confiança katak plano ka programas, nebé karik iha, bele duni la’o ho diak.

Rai balun hetan sucesso boot tebes, maibé ho tempo médio prazo nian, tamba buka investe uluk liu iha Recursos Humanos. Exemplo ida diak ba ita, nebé ita bele banati tuir!

Ohin, ita hasoru malu iha né, atu tetu ita nia Partido nia kbit, atu partisipa iha desenvolvimento ita nia nasaun. Sorumutu ida né, sorumutu profissionais timoroan nian, nebé hamahon-an iha Partido CNRT.

Partido sente orgulho tebes, tamba imi hakarak fo kbit boot liu tan, ba Partido. Iha prática loro-loron nian, iha rai hotu-hotu no ba processo hotu-hotu, kakutak mak bele orienta hahalok ema, sociedade ka povo ida nian. Kakutak matenek, hahalok sira matenek, kakutak la matenek, hahalok mosu ho la matenek.

Partido mós contente, tamba imi mai kedas hatudu áreas sira nebé ita nia Partido bele cobre, kona ba atu desenvolve ita nia Nasaun!

Agora, ita hotu tenki buka prepara-an ho diak, hodi haré, hodi estuda, hodi analisa ita nia processo, iha plano político, iha plano social no iha plano económico.

Ita nia Rain nia futuro, bele iha ita nia liman! Maibé, Futuro Timor-Leste, apresenta-an ho necessidades barak tebes!

Ita hotu hamutuk, mak bele responde ba desafios boot sira né.

Ho consciência foun................. atu servi...
Ho determinação foun ............. atu servi...
Ho confiança foun ................... atu servi...
Ho nacionalismo foun ............. atu servi...

Ita nia Nação, hodi liberta ita nia POVO!


Díli, 18 de Setembro de 2010.-

O Presidente do Partido,

Kay Rala Xanana Gusmão

Friday, 10 September 2010

SENTIDU ATU SERVIR

Iha fulan hirak liu ba, ita akompanya debate 1 iha “Fórum Haksesuk” entre intelektual Timoroan nain 2, tamba deit lia fuan “beikten”. Ikus mai, problema entre sira nain 2 resolvidu kuandu intelektual 1 husu “deskulpa” ba intelektual 1 seluk.

Expressaun “beikten” ba ema 1 signifika ema ne’e lahatene buat 1, ou, mau-bego, ou, mau-fak duni. Resumo, lia fuan “beikten” hatun ema nia dignidadi/martabat.

Foin daudaun, ita hotu asisti liu hosi televisaun, Internet, media massa oi-oin, etc…(dll), polemika bo’ot iha AMP nia laran tamba deit lia fuan “beikten no bosok ten”.

PM Xanana Gusmão hateten iha publiku nia “segundo homem” rasik, Vice Primeiro-Ministro (VPM) Mário Carrascalão, ho lia fuan “beikten no bosok ten”.
Hanesan resposta, VPM Mário Carrascalão hatama surat ba nia chefe IV Governu Konstituisional PM Xanana Gusmão, hodi husu “resigna-an”.

Iha surat nia laran, eis-VPM Mário Carrascalão dehan nune: “Ho tinan hitu nolu resin tolu (73), foin dala uluk maka ema ida bolu hau “beikten no bosok ten”. ... Hau nia resposta maka rezigna-an husi kargu Vise Primeiru Ministru ba Koordenador ba Asuntu Jestaun Administrasaun Estadu no buka servisu ba hau nia rain iha fatin nebé bele util no respeitadu husi sese deit maka sai hanesan hau nia superior.”

Opiniaun nebe sirkula iha internet hateten nune: "PM Xanana Gusmão la devia hateten lia fuan {beik ten no bosok ten} iha publiku hasoru engenheiro Mário Carrascalão. Tamba ida ne’e la fo’o exemplu diak ba povo, liu-liu ba jerasaun foun.

Hakiduk uitoan ba kotuk, ba tempu passadu - tempu funu nian - tinan 12 liu bá, kuandu militar Indonésia kaer ema Timor 1, militar ne’e sei dehan nune ba ema Timor: “kamu bodoh, kamu goblok. Kenapa kamu mendukung kemerdekaan Timor Timur!!!”.

Iha momentu nebá, saida maka mosu iha ema Timor nia ulun maka “Ukun Rasik-an”. Ne’e duni, ema Timor ne’e dehan ba militar Indonesia nune: “ó bele dehan hau bodoh, mau-bego, mau-fak ou idiota, maibe ó sei la oho hau nia espiritu nasionalismu”. “Ó bele hatun tiha hau nia dignidadi to’o rai, hau sei la moe tamba desejo ba ukun rasik-an bo’ot liu hau nia dignidadi rasik”.

Iha momentu nebá, “sentidu atu sakrifika no sentidu atu servir” ba rai no povo Timor bele dehan katak bo’ot duni, as tebes duni.

Ema Timor tomak desde labarik kiik to’o ema katuas/ferik, konhese se maka Xanana Gusmão, se maka Mário Carrascalão.
Iha tempu funu nian, Xanana maka hanesan komandanti ba funu libertasaun nasional nebe lori aspirasaun povo Timor to’o hetan liberdadi iha 1999.
Mós, povo Timor (desde labarik kiik to’o katuas/ferik) konhese Mário Carrascalão hanesan ema Timor nebe servisu ba Indonésia maibe nia “la taka tilun no matan” ba problema nebe povo Timor hasoru loron-loron.

Se karik atu sura deit sira nain 2 ninia kole, hau hanoin bele tau ba dasi hanesan deit. Maibe, se karik koalia konaba “sentidu atu servir no sakrifika” bele rekonhese katak Xanana "servir, sakrifika no terus" liu dok du ke Mário Carrascalão.


Maibe, koalia tun-sae, hakerek tun-sae, hau kontinua desejo ESTABILIDADI iha Timor, tamba ida ne’e importanti liu du ke sira nain 2 ninia dignidadi humana no poder politiku.

Depois de tantus anos de sofrimentus, de sakrifisiu, ohin loron povo Timor hakarak moris iha ESTABILIDADI nia laran hodi bele rekupera fila fali sira ninia moris.

Dala ida tan, povo Timor ejiji líder sira nia “SENTIDU ATU SERVIR NO SAKRIFIKA”.

Ba maluk Muslim sira, hau hato’o “Selamat Hari Raya Idul Fitri”.


Celso Oliveira

Wednesday, 8 September 2010

Bispo Belo manifesta a sua tristeza com a resignação do Sr. Mario Carrascalão

Porto, 8 de Setembro de 2010

Exmo Senhor Eng. Mário Carrascalão
Dili, Timor Leste

Os meus respeitosos cumprimentos.

Acabo de saber pelo "Forum Haksesuk" a notícia da sua resignação do cargo de Vice-Primeiro Ministro.

Quero com estas pobres linhas manifestar a minha tristeza pelo não aproveitamento das suas capacidades e da sua integridade moral, neste tempo em que a nossa querida Pátria precisa de tecnocratas e não políticos para o desenvolvimento integral do Povo Timorenses; e, ao mesmo tempo manfistar a Si, Senhor Engenheiro, a minha solidariedade e, o meu apoio e as minhas pobres orações.

Com respeito e consideração.

Dom Carlos Filipe Ximenes Belo
Prémio Nobel da Paz de 1996

SEPTUAGÉSIMO ANIVERSARIO DA DIOCESE DE DILI - Timor-Leste

Por: Dom Carlos Filipe Ximenes Belo *


Ocorre neste dia 4 de Setembro de 2010 o septuagésimo (70) aniversário da Diocese de Dili.

De facto, foi a 4 de Setembro de 1940 que o Papa de feliz memória Pio XII, através da bula Solmennibus Conventionibus erigia em Diocese as antigas missões de Timor Português até então dependentes da Diocese de Macau.

Na década dos anos 30 do século XX, o então Bispo de Macau, Dom José da Costa Nunes e o seu vigário geral particular para s Missões de Timor, o Reverendo Padre Abílio José Fernandes tinham estabelecido estruturas que mais tarde facilitariam a criação de uma nova de Diocese: consolidação das missões já existentes: Dili, Manatuto, Soibada, Alas, Oe-Cusse; abertura de novas Missões: Suro, aliás, Ainaro, Hatolia, Baucau e Ossu; abertura do Pré-Seminário em Soibada; consolidação da Escola de Preparação de Professores e catequistas; fundação de igrejas (Igreja matriz de Dili), a igreja de Ainaro; novas capelas (Atsabe, Balibó, Fatumaca,e Faubessi, Watolari, etc.); colocação de catequistas nas estações missionárias, consolidação e fundação de escolas do ensino primário (para o sexo masculino e feminino). Do Seminário de São José de Macau iam chegando novos sacerdotes que iam engrossando as fileiras dos missionários; a presença prometedora das irmãs Canossianas em Dare, Soibada e Manatuto. Por outro lado o bom clima sócio - politico proveniente do estabelecimento do Estado Novo favorecia o desenvolvimento das actividades missionárias nas Colónias. A capacidade diplomática do Bispo Dom José da costa Nunes em contactar e convencer as Autoridades Portuguesas de Lisboa, Macau e Timor Português, foram determinantes para a efectivação da erecção da Diocese de Dili.

Assim em Maio de 1940, a santa Sé e a República Portuguesa assinaram a Concordata e o Acordo Missionário, instrumentos que criaram condições para o bom relacionamento entre o Estado Português e a Igreja e o benéfico desenvolvimento das Missões católicas no Ultramar Português. A 4 de Setembro desse mesmo ano, Sua santidade o Papa Pio XII, com a bula Solemnnibus Conventionibus criava várias dioceses no Ultramar (Angola e Moçambique) e a Diocese de Díli, na Ilha de Timor. Rezava assim a mencionada bula;
  • “Pio Bispo Servo dos Servos de Deus para perpétua memória.
    Assinados, no dia sete de Maio deste ano, solenes acordos entre a Santa Sé e a República Portuguesa, e ratificada no primeiro dia seguinte mês de Junho, mais que tudo, se altera a hierarquia eclesiástica nas Colónias Portuguesas de África e Timor, Nós, que nada mais temos a peito do que promover o desenvolvimento do Catolicismo naquelas regiões distantes, depois de tudo maduramente pensado, e suprindo, em quanto é preciso, o consentimento de todos aqueles a quem interessa ou que julguem interessar-lhes, com a plenitude do nosso poder Apostólico, havemos por bem decretar o seguinte. [….].

    IV. Finalmente a Ilha de Timor, na região dependente da república Portuguesa, até agora d ajurisdição diocesana de Macau, separamo-la do território destas diocese, erigimo-la em nova diocese que se chamará de Dili, e constituimo-la sufragânea da Igreja Metropolitana de Goa, e sujeitamos os seus bispos pró tempore ao direito Metropolitano od Arcebispo de Goa e Damão.

    Colocamos a sede prelatícia desta nova diocese na cidade de Díli, e erigimos em sé episcopal a igreja consagrada a Deus em honra de Nossa Senhora da Conceição, situada na mesma cidade”.
    […]

    Dado em Roma, junto de S. Pedro, no dia 4 do mês de Setembro, do ano do Senhor de mil novesentos e quarenta, segundo do Nosso Pontificado. = G.S.T.

    Luís Card. Migliore, Secretário de Estado.
    Fr. R.C. Cardeal Rossi, Secretário da S. Congregação Consistorial
A efectivação da erecção da Diocese de Díli teve lugar no dia 18 de Janeiro de de 1941, data em que o então Vigário geral e Superior das Missões de Timor, Padre Jaime Garcia Goulart, fora nomeado Administrador Apostólico com faculdade de bispo residencial, com títutlo de Monsenhor “ex officio”.

Nesse longínquo ano de 1941, a nova Circunscrição eclesiástica tinha as seguintes missões : Paróquia de Dili (Padre Porfírio Campos e Pe. Alberto da Ressurreição Gonçalves); Missão de Alas (Pe.António da Concieção Grebaldo Fernandes); Missão Ainaro (Pe. Norberto de Oliveira Barros e Pe. António Manuel Pires); Missão de Baucau (Pe. António Manuel Serra e Pe. Júlio Augusto Ferreira), Missão de Hatolia (Pe. Francisco Madeira); Missão de Manatuto (Pe. Diogo José d’Álmeida; Pe. Carlos Rocha Pereira); Missão de Oe-Cusse (Pe. Francisco António Durão Quintão; Pe. Norberto Augusto Parada); Missão de Ossu: Pe. Francisco dos Santos Afonso); Missão de Soibada: Pe. Januário Coelho da Silva).

Outros sacerdotes presentes na Diocese: Pe. Artur Basílio de Sá, ecónomo; Pe. Jacinto António Campos, secretário particular do Administrador Apostólico; Pe. Ezequiel Enes Pascoal, director espiritual e professor no Pre´- Seminário de Soibada e na escola de Professores e Catequistas; Pe. Manuel Silveira Luís, professor; pe. Jorge barros Duarte, professor de Música; Pe. Abílio Caldas (timorense), professor.

Nesse ano de 1941, trabalhavam na Diocese 21 sacerdotes, 20 religiosas canossianas e um irmão auxiliar. Nas Missões e estações missionárias ajudavam os missionários 28 catequistas. Exista 7 igrejas e 18 capelas de alvenaria e17 cobertas de colmo ou capim. No campo de ensino, as Missões regiam 3 Colégios de meninas (Dili, Manatuto, e Soibada, e um de rapazes (Soibada). Além do pré-Seminário e a escola de Porfessores e Catequistas havia 25 escolas de instrução primária. Os católicos eram 29.899. As perspectivas para o crescimento da Diocese eram animadoras, mas infelizmente, a 21 de Dezembro de 1941, o território iria ser palco de confrontos armados entre Australianos, Holandeses e Japoneses. Com a invasão de tropas estrangeiras e a ocupação de Timor Português pelos Japoneses de 1942 a 1945, a nova Diocese iria sofrer um duro golpe na sua incipiente história.

Neste evocação história, queria agradecer a Deus pela criação da mui amada Diocese de Dili e recordar a memória de todos os valorosos missionários (sacerdotes, religiosas e catequistas) que lançaram os fundamentos da Diocese que hoje celebra setenta anos de Vida: Viva a Diocese de Dili! Parabéns! Congratulations! Dirgahayo!

Porto, 4 de Setembro de 2010.

* Administrador Apostólico emérito de Dili e Prémio Nobel da Paz 1996.

Tuesday, 7 September 2010

KONTRA - GOLPE 20 DE AGOSTO


Guido Guterres Abel*

Ami militares efectivos Timor oan Exército Português nia halo reuniaun Clandestina iha fulan junho nia laran.

Participa iha reuniaun ne’e maka: primeiru Cabo Ponciano dos Santos David (Daitula), hamutuk ho sira seluk tan husi Quartel General, husi companhia Policia Militar maka ha’u Guido Guterres Abel, Antonio Terra Mau-bulak husi Companhia Destacamento Servisu Material, reuniaun clandestina nebe’e ami hahú komesa iha fulan junhu ho objektivo atu hala’o Movimentu Forças Armadas Timorenses (MFAT), iha reuniaun ne’e ami foti desizaun hodi fó hate ne’e ba maluk sira seluk ida ba ida para bele tuir mos reuniaun ne’e, nomós ami marka fatin atu halo reunaiun maka : Carrega de Tirros, Aiturilaran/Mota–ulun, Antigo payol, Lavandaria kuluhun, nomós selu-seluk tan.

Ami halo reuniaun klandestina ne’e, tanba Exército Português bandu ami, hodi fó sai aviso katak Forças armadas de Timor Leste Apartidaria labele tama Partido, maibe’e ami grupo ida nebe reuniaun kontinua halo reuniaun to’o fulan julho nia laran maluk sira seluk mós tuir ona reuniaun, nune’e saudoso Nicolao Lobato no Sr. Alarico Fernandes komesa fó hatene’e baa mi katak imi maka liman Kroat Povo nia, imi maka tenki liberta Povo no Territorio ida ne’e, nune’e mós Lideres Politikus nain rua ne’e fó hatene ba ami katak, wainhira Timor hetan ona Independençia, imi Força Armadas Timor oan maka sei kaer nafatin Exercito Timor nia , e sei koalia tan katak, imi balu katuas ona karik, imi nia oan sira maka sei tama iha imi nia fatin, lia fuan ida ne’e maka Lideres Politikus nain rua husi Fretilin promote ba ami.

Tuir mai ami reuniaun iha Sr. Francisco Xavier nia uma Sr. Alarico Fernades fó hatene ba ami katak, Fretilin sei la tuir Referendo iha Simeira Macau tanba maijor Zonatan ho Maijor Mota maka halo ninia politika hanesan ne’e, e Fretilin la tuir duni.

Ami nia reuniaun ne’e ho objectivo halo M.F.A.T. atu husu ba Governo Português hodi bolu Lideres Politikus Partidu tolu ne’e tur hamutuk hodi koalia kona ba Futuro Timor nia, maibe sei dauk to’o ida ne’e UDT halo uluk ona ninia Golpe 11 de agosto hodi apodera Forças husi Poliçia Segurança Publico tuir mai apodera tan companhia Caç, no 14 Lospalos, Compnhia Caç 12 Baucau, Companhia Caç 13 Laclubar, nomós segunda linha.

Fretilin mos apodera Companhia Centro de Instrução de Aileu

Quartel General hamutuk ho Companhia hotu-hotu iha Dili laran prevensaun nomós Militares Efectivos Timor oan prevenidos la sai husi Companhia, nune’e mós qualquer civil ida la tama iha Companhia, tamba Malãe mós sei iha companhia laran.

UDT tenta atu tama iha Companhia Dili laran, maibe la konsege tama iha Companhia.
Ami Militares Efectivos Timor oan senti la kontente ho situasaun nebe’e maka’as ona iha Dili laran, nune ami komesa reuniaun fila fali iha dia 13 no dia 18 Agostu hodi deside para bele’e halo kontra golpe iha dia 19 kalan 00 horas.

Tuir mai iha dia 20 de Agosto dader liu husi formatura Exercito Português entrega poder tomak ba forces armadas Timor oan e nudar comandante militar maka Sr. Rogerio Lobato, tuir mai Forças Armadas fahe kilat ba sociadade civil, iha fali fulan setembro iha ona nomesaun Comandante das Compnahia, Dinamizador, Coordenador da zona e comisaun de Inquerito Chefe Comisaun de Inquerito maka Sr. Cornelio Exposto. Iha dia 27 de Novembro lokraik hatun Bandeira Português, hatun tiha Bandeira Português ema hotu-hotu mai hamutuk iha Estadio Municipal Dili hodi rona Esklaresementu ne’e, Sr. Francisco Xavier fó sai mos ema nia naran nebe’e trasa planu ba Contra golpe 20 de Agosto.

Iha dia 28 de Novembro hasa’e Bandeira RDTL nomos halo Proklamasaun Indepedençia Unilateral ( Proklamador maka Sr. Francisco Xavier) nune’e forma mos Gabinete Conselho de Ministros.

Ami Militares Efectivos Timor oan/Falintil/Antigos Combatentes hato’o ba Lideres Politikus nomos ukun nain sira labele’e inventa buat nebe’e Forcas Armadas Timor oan halo contra – glope iha 20 de Agosto, tamba ami Forças Armadas Timor oan barak maka sei moris.

*iha Dezembro 1975,hanesan komandante Kompania Falentil!