My photo
Um escritor, um poeta, um aventureiro,

Sunday, 2 August 2009

Desestruturação do sistema de ensino na base da fraca qualidade da produção literária

29-07-2009 14:22

Literatura
Jomo Fortunato aponta desestruturação do sistema de ensino para a fraca qualidade da literaturaAngop
Jomo Fortunato aponta desestruturação do sistema de ensino para a fraca qualidade da literatura





Luanda - O responsável da editora ArteViva, Edições e Eventos Culturais, Jomo Fortunato, apontou hoje (quarta-feira), em Luanda, a desestruturação do sistema de ensino como uma das causas que está na base da fraca qualidade da produção literária nacional.

Em entrevista à Angop, fazendo uma avaliação do estado actual da literatura angolana, Jomo Fortunato avançou que o surgimento de bons escritores e a criação do gosto pela leitura passa necessariamente pela educação que se baseia no ensino da língua portuguesa e no estudo da literatura angolana.

"Infelizmente, o sistema de ensino do país está desestruturado. Não funciona como devia funcionar, provocando, com isto, que a juventude tenha diversas carências em termos da língua portuguesa e do conhecimento da literatura nacional. Enquanto situações destas não forem ultrapassadas continuaremos a registar um fraco nível de desenvolvimento do sector", apontou.

Segundo a fonte, enquanto os alunos, principalmente do ensino médio, não terem no seu currículo escolar uma disciplina de literatura angolana, onde possam abordar aspectos relativos ao que se produz no país, dificilmente se vão produzir obras de grande qualidade.

"Os alunos têm que saber o que representa Óscar Ribas, Pepetela, Uanhenga Xitu, entre outros autores renomados na literatura angolana e o que se produziu entre os anos de 1951/52 será muito difícil vermos no mercado obras literárias com qualidade", realçou.

Jomo Fortunato realça a necessidade de se ter uma literatura que concorra com o que se produz nos demais países africanos, onde esteja em alta a cultura angolana.

"Temos que ter uma literatura competitiva. Temos que criar génios, estratégias e um conjunto de obras para serem leccionadas nas escolas angolanas", frisou o entrevistado.

De acordo com o responsável, o que se produziu em termos literários por autores de renome no país deve ser estudado nas escolas, para ajudar os jovens a terem conhecimentos necessários que lhes facilite uma caminhada tranquila no mundo literário, bem como produzam obras com a qualidade necessária para ser consumida fora do país.

Considera que tendo um conjunto de obras de diversos autores angolanos seleccionadas para o sistema de ensino os futuros escritores terão à mão um conjunto de ferramentas para dar um pulo qualitativo e quantitativo no mundo literário.

http://www.portalangop.co.ao/motix/pt_pt/noticias/lazer-e-cultura/Desestruturacao-sistema-ensino-base-fraca-qualidade-producao-literaria,c34d7c6b-d814-48f1-92e6-0b443f832960.html


No comments:

Post a Comment