My photo
Um escritor, um poeta, um aventureiro,

Saturday, 23 May 2009

FALECEU O ÚLTIMO GOVERNADOR DE TIMOR PORTUGUÊS, GENERAL MÁRIO LEMOS PIRES.

Por Dom Carlos Filipe Ximenes Belo

Após prolongada doença, faleceu, no dia 22 do corrente mês, em Lisboa, o General Mário Lemos Pires, antigo governador de Timor Português (1974-1975).

Mário Lemos Pires nasceu em Lamego no dia 30 de Junho de 1930, sendo filho de Alberto Augusto Pires (médico veterinário) e da senhora dona Maria da Graça Rocha Lemos Pires. Casou com a senhora dona Maria Theolinda Martins barrento Lemos Pires, professora. Frequentou a Escola do Exército (1948-1951) e o tirocínio como aspirante a EPI., Mafra (1952). Iniciou a carreira como alferes no Regimento de Infantaria nº 14, em Viseu. Promovido a tenente em 1954. De 1961 a 1963, cumpriu uma comissão em Angola. Após o curso de Estado Maior, foi professor do IAEM (promovido a major em 1966) e, em acumulação, adjunto da Repartição de Instrução do Estado Maior do Exército (1966-1969). De 1969 a 1971, cumpriu uma comissão na Guiné (promovido a Tenente-Coronel em 1971). Após o 25 de Abril, exerceu sucessivamente as funções de delegado da Junta de Salvação Nacional, com responsabilidade de gestão do Ministério do Interior, de chefe de Gabinete do Ministro de Defesa.

Tinha 43 anos de idade, quando foi nomeado Governador e Comandante-Chefe da Forças de Timor, em 14 de Novembro de 1974. Chega a Timor, em 18 de Novembro, acompanhado por oficias do FMA: O novo comandante militar tenente-coronel Teixeira de Magalhães, major Correia Barreto, major Rodrigues Coelho e os majores Francisco Mota e Costa Jónatas. Em Março de 1975, a Fretilin a UDT formam a coligação. E em Maio desse mesmo ano, a UDT rompe com a coligação. Começava um período de violência em Timor Português. A 11 de Agosto de 1975, a UDT faz o golpe de estado, sem pedir a demissão do Governador. Entretanto a Fretilin organiza o contra-golpe e a 20 de Agosto de 1975, ocupa grande parte da cidade de Díli. Na impossibilidade de controlar a situação, pois deflagrava a guerra civil entre a UDT e a Fretilin, na noite do dia 26 de Agosto desse mesmo ano O Governador Lemos Pires e o seu séquito partem para a Ilha de Ataúro numa corveta. Entretanto, a 28 de Novembro de 1975, a Fretilin declara unilateralmente a independência e proclama a República Democrática de Timor-Leste, com Francisco Xavier do Amaral como presidente. No 30 do mesmo mês, é assinada em Bali, a Declaração de integração de Timor Português na República da Indonésia, declaração feita pelos partidos UDT, Apodeti, Kota e Trabalhista. No dia 7 de Dezembro, dava-se a invasão de Timor Português pelas Forças Armadas indonésias. No dia 12, o Governo de Timor, refugiado na ilha de Ataúro abandona a ilha com destino a Austrália.

Regressado a Portugal, o Tenente-coronel, Lemos Pires, é nomeado em 1976, professor do IAEM e chefe do gabinete de Estudos de Planeamento (foi promovido a coronel em 1977). Em 1978/79 foi nomeado comandante da Escola de Formação de Sargentos em Lamego. Em 1981/84, foi como coronel e major-general (promovido a esse grau em 1982), director do Serviço de educação e Física do exército. Entre 1984/87, desempenhou as funções d subdirector do IAEM. Após a passagem à situação de reserva em Junho de 1987, foi colocado no Instituto de Defesa nacional, onde, sucessivamente, exerceu funções de assessor, de director do Departamento de Investigação de Defesa e de director do Curso de Director de Defesa Nacional.

Condecorações: Medalha de Prata de Serviços Distintos c/Palma (1963, comissão em Angola); Medalha de Prata de Serviços Distintos c/Palma( comissão na Guiné, 1971); Medalha de Prata de Serviços Distintos (1975, professor no IAEM); Medalha de Ouro de Serviços Distintos (1984); Medalha de Prata de Serviços Distintos (1987); Medalha de Serviços Distintos (1995); Medalha “Military Merit” (1974, do Exército dos EUA, pelo desempenho no Curso de Estado Maior).
Escreveu o Livro “Descolonização de Timor, Missão Impossível”, Publicação Dom Quixote, Lisboa, 1991.

O funeral do General Lemos Pires realiza-se no dia 24 de Maio, pelas 15 horas, em Lamego.
À Família enlutada, especialmente á Ex.ma Esposa e aos três filhos, apresento as minhas mais sentidas condolências.

Porto, 23 d Maio de 2009.

No comments:

Post a Comment